CÁLCULO RENAL: CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTO

Segundo algumas pessoas, a cólica renal é uma das dores mais intensas que existem, pior até que a dor provocada pelo parto. O que é uma notícia não muito animadora já que pedras nos rins é um dos problemas mais comuns para os brasileiros, seja por predisposição genética ou pelos maus hábitos alimentares que nós temos.

Conheça agora como os cálculos renais se formam e o que você deve fazer se sentir algum dos sintomas:

O que é cálculo renal?

O cálculo renal, popularmente conhecido como pedras no rim, é a cristalização de alguns minerais que se acumulam no orgão e, ao se deslocar através da uretra (os rins são responsáveis por produzir a urina), provocam uma cólica renal intensa já que o tubo da uretra é super estreito. 

Existem quatro tipos de cálculos renais conhecidos atualmente: cálculos de cálcio, cálculos de cistina, cálculos de estruvita e cálculos de ácido úrico.

Cálculos de cálcio

Um dos tipos mais comuns, a formação desses cristais se dá pelo acumulo de cálcio nos rins. Acontece principalmente quando a pessoa não bebe água o suficiente e também quando há um aumento de alimentos ricos em cálcio na dieta. Pode ainda ser uma consequência do excesso de Vitamina C e Vitamina D no organismo.

Cálculos de cistina

A cistinúria é uma doença autossômica caracterizada pela formação recorrente de cálculos de cistina nos rins, que ocorre porque o organismo enfrenta problemas no deslocamento de cistina, um tipo de aminoácido. 

Cálculos de estruvita

São constituídos de estruvite (magnésio, amônio e fosfato). Diferentemente dos outros tipos de pedras nos rins, o cálculo de estruvita é causado por uma infecção no aparelho urinário por alguns tipos de bactérias. É bastante comum ocorrer esse tipo de problema em mulheres que sofrem de infecção urinária recorrente.

Cálculos de ácido úrico

Sua incidência é menor que os outros tipos de pedras nos rins, porém mais frequentes em homens. Acontece pelo excesso de ácido úrico na urina, o que pode ser consequência da ingestão de pouca água e também do tratamento com alguns tipos de medicamentos. 

Quais as causas do cálculo renal?

Uma das causas mais comuns do aparecimento de calculo renal é a desidratação. Os rins são muito importantes para filtrar o sangue e criar a urina, mas quando não bebemos água o suficiente, as substâncias acumuladas pelo órgão não possuem um meio líquido por onde poderão ser expelidas. Isso causa a cristalização das mesmas e provocam cólicas renais fortíssimas. 

O excesso de sódio na alimentação é outro fator que provoca o surgimento de pedras nos rins. Por isso, é preciso dosar não somente o quanto de sal colocamos em nossa comida, como também o consumo de embutidos, salgadinhos e refrigerantes que costumam conter muito sódio.

Outras causas comuns ao aparecimento de pedras nos rins, são: predisposição genética, hipertensão e obesidade.

Cálculo renal na gravidez

Uma a cada 1,5 mil gestações podem ter complicações que levam ao surgimento de cálculos renais.

O motivo é que como o corpo da mulher muda muito durante a gravidez, que causa até mesmo o aumento e deslocamento dos rins, é comum haver um refluxo da urina e ela se acumular nos rins. 

Além da cólica renal intensa que isso provoca, o grande problema é que algumas formas de tratamentos para cálculos renais são desaconselháveis para grávidas e, por isso, mulheres que têm pedras nos rins durante a gravidez precisam de cuidados redobrados e acompanhamento médico frequente.

Quais os sintomas do cálculo renal?

O sintoma mais comum é uma dor intensa na região da lombar que pode migrar para outras partes do torso.

Também pode haver episódios de náusea e vômito, sangue na urina e vontade de urinar toda hora.

Geralmente, quando o médico suspeita que o paciente esteja sofrendo de cálculos renais, o diagnóstico é feito através de ultrassonografia, raio-x, tomografia computadorizada ou radiografia contrastada dos rins.

Qual o tratamento para cálculo renal?

A maioria das pedras nos rins serão expelidas sozinhas através da urina. Para isso, basta que o paciente aumente a ingestão de água para acelerar o processo. O tempo necessário para expelir uma pedra no rim geralmente é de 8 a 15 dias. Infelizmente, esse processo vem acompanhado de uma dor intensa.

Porém, o que determina o tipo de tratamento a ser utilizado é o tipo de cálculo renal e também o tamanho do cristal. Por regra geral, pedras maiores que 6 milímetros precisam de algum tipo de intervenção médica, seja cirúrgica ou não.

Se você apresenta algum dos sintomas que discutimos acima, a primeira coisa que deve fazer é buscar orientação médica.

Remédio para cálculo renal: Rowatinex

O Rowatinex é medicamento que promove a dissolução e eliminação dos cálculos renais. Ajuda ainda a previnir a formação de novas pedras nos rins, quando tomado na dosagem correta.

O Rowatinex possui uma combinação de óleos essenciais e substâncias naturais que, combinadas, combatem de forma eficaz infecções do trato urinário. 

Rowatinex é bom?

Registrado em mais de 70 países, sua eficácia foi comprovada através de diversos estudos clínicos e toxicológicos. Além de facilitar o processo de eliminação da pedra no rim, o medicamento ajuda ainda a controlar a dor intensa da cólica renal.

Deve-se tomar uma ou duas cápsulas de Rowatinex por dia, ou conforme orientação do seu médico ou nutricionista.

Rowatinex composição:

Cápsulas esféricas, esverdeadas, de gelatina mole, com revestimento entérico contendo um óleo amarelo-esverdeado pálido. Cada cápsula contém: Pinene (a b) 31 mg, Cineol 3 mg, Camphene 15 mg, Fenchone 4 mg, Borneol 10 mg, Anethol 4 mg e óleo de oliva 33 mg. 

E você já teve cálculo renal? Qual tratamento foi eficaz no seu caso?

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compatilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compatilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compatilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compatilhe no Pinterest

Comentários

×
×

Carrinho

×